05 março 2007

A perda digital

Por Aldo de Albuquerque Barreto

Governo e instituições acadêmicas se ocupam da questão de perda de dados digitais já há algum tempo sem uma proposta de ação adequada.Especialistas no assunto indicam que sem uma solução a médio prazo será certo haver buracos negros nas memórias digitais das pessoas e das instituições.

Uma ironia dos tempos digitais é que a atividade de armazenamento de informação tornou-se uma atividade mais complexa do que era antes. Há que preservar a estrutura fisica tipo: tapes, discos, drives que contenham dados e e ainda preservar os componentes de hardware compatíveis com uma possivel recuperação destes dados. São dois estágios de preservação para se ter certeza de uma recuperação no futuro.

A modificação dos padrões de hardware não é o único problema para os gerentes de informação digital. O software que permite a pesquisa e a recuperação da informação hoje, se não recebe manutenção ou seu produtor sai do mercado e perdem-se os códigos proprietários a informação pode estar perdida.

Um arquivo digital é uma longa sequência de códigos binários mas diferente de um texto ou de uma foto seu conteúdo não é aparente para o usuário final. Mesmo podendo guardar os 0s e 1s para sempre, a questão é como fazer para que eles se convertam em informação com sentido?

Nossa avó quardava as fotografias na caixa velha de sapatos para um futuro sem fim ou amarelado, mas não fazemos mais isso hoje.Temos discos rígidos cheios de fotos. Por quanto tempo?

Nenhuma política, instrumental ou estratégia adequada contra a perda de informação digital foi proposta até hoje.

1 Comments:

At 30 outubro, 2008 14:35, Blogger rubens said...

"Com uma lupa e uma vela se recupera informação em um microfilme". Lógico que este material informativo tem que obedecer padrões de controle de qualidade, tipo, residual hipo ou residual prata, assim como o local de armazenamento desumidificado e mantido a temperatura em torno de 22 gráus. Com essa forma de armazenamento de informações, se pode migrar para as futuras mídias.
Rubens Soteiro, especialista em assuntos micrográficos. email: Rubenssoteiro@hotmail.com

 

Postar um comentário

<< Home